sexta-feira, 12 de junho de 2015

Hoje!

Não uma rosa que morra,
Nada deve destilar essa lágrima.
Nenhum murchar, nenhum perder as pétalas.
Não hoje!

Nenhuma dor na alma,
Nenhuma tristeza que abafa.
Nenhuma flor fria, nenhuma agonia.
Não hoje!

Hoje, teu amor abre os caminhos,
Daqui até o infinito, enlaça os destinos.
Hoje além do corpo, do gosto,
Teu tudo, teu rosto o amor a gosto!

Hoje, meu abraço é corpo teu,
Teu corpo dorso meu!
Tudo é nascer, alquimia da vida,
Hoje no teu beijo, no teu corpo!


Thiago Mendes
Belo Horizonte 06/15

Nenhum comentário:

Postar um comentário