sexta-feira, 25 de março de 2011

Complicada via.



Se por tempo que não se tem,
A vida como a de outro alguém,
Caminha como a minha e a sua,
No espaço vago dessa rua.

Dessa vida minha e sua,
Nessa vida fajuta,
E o certo que na muita ajuda,
Expressa a franca fraqueza sua.

Completa-se a pequena silueta,
De verme, vida pequena,
De quem dorme e não sabe,
Que a vida desenvolve seus álibis.

Thiago Mendes

Um comentário: