terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Agora.



O soturno terror não entoa mais esse cântico de Pandora,
Pois o mal sabe que é chegada a sua hora.
A hora de tudo o que existindo existir como diabo, ir embora.
Sim venha o mar do eterno bem do Eterno, venha agora.

Um amém pra vida que há lá fora,
E pro bem que aqui dentro aflora.

Thiago mendes