sábado, 21 de agosto de 2010

Não sinto nada
Preso ao passado dês-liso
O presente não vale desfocado
O futuro lambuzado de incertezas

Lambe a dor inimigo
Ri agora que estou no chão
Cachorro preto, acha que me achas?
Num instante a esperança no outro o...


Thiago Mendes

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Menina

Engasgo com essa água fluida de tempo
Essa tosse leva embora minha força
Essa noite sonolenta me enerva
Meu ego prepara sua forca.


Menina me ajuda vai
Lava minha cara dessa lama
Fertiliza minha alma com teu perfume
Eu sei, não digas que me ama.


Que sono...que vento..que frio
Não há espaço vazio aqui?
Coisas fora do lugar...estranho
Corpo sonolento...estou ali?


Vai me engajar no teu sonho garota?
Vai me engasgar no teu beijo?
Vai me fazer dormi na sua sonolência?
E sim eu prometo que não te deixo.


Thiago Mendes

Deixara-me sozinho esta noite?

Estamos nos portões do éden novamente... Encarando o anjo.
Nas portas de nós mesmo
Inumana vontade... Guiada pelo querubim.
Estamos de novo nas entranhas das nossas dores.

Deixara-me sozinho esta noite?

De volta aos antigos medos
Viciados nos mesmos erros
E o arcanjo nos encara
O querubim nos obriga

Deixara-me sozinho esta noite?


“Tirai a pedra e vem pra fora”
Exclui o medo e me abrace agora
Desata o nó e me enlace
Me cuspa e beije

Deixara-me sozinho esta noite?

Expondo meus medos e dores
Começa agora
Até que acabe
Tirai a pedra.

Deixara-me sozinho esta noite?